domingo, 25 de novembro de 2012

Um ninho muito especial

Cresci e vivi vinte e sete anos na calma e no sossego desta aldeia.  A casa dos meus pais dista do centro comercial mais próximo cerca de 15km. Há meia dúzia de anos abriu um banco, mas continua sem posto de correios, lavandaria e outros que tal. A praia fica a cerca de 12 km e para (quase) tudo é necessário ir de carro. Pode até estar ligeiramente melhorado no que respeita à rede de autocarros, mas no ano em que iniciei o ensino superior, apenas conseguia autocarro para a universidade, de manhãzinha e/ou ao final do dia. Apesar disso  e passados três anos a viver bem pertinho de tudo, continua a ser especial vir aqui. E ao fim de uma semana sem passar em casa dos meus pais, o meu coração quase que rebenta de saudades. O meu estado de espírito altera-se, a minha disposição diminui e os sorrisos são praticamente inexistentes. É curioso como em determinado momento da nossa vida, a vontade de sair impõe-se e como, de repente, a vontade de regressar a toda a hora, é mais do que muita. As saudades de cada canto da casa. Do meu quarto. Da sala, onde a minha mãe montou a árvore de Natal, no sábado passado, com a minha ajuda e a colaboração preciosa da sua neta preferida. Do sotão, onde fazemos sempre as festas de aniversário e festejamos ocasiões mais especiais. Do jardim, onde durante anos cortei relva, arranquei ervas daninhas e aparei roseiras. Sempre por iniciativa própria e com um sentimento tranquilizador. Chegava a interromper os meus estudos para ir regar o jardim. E ainda hoje este cantinho me inspira, me tranquiliza e me aquece a alma. 



Mas não é só a mim que este cantinho provoca sentimentos de alegria. A pequena Maria vibra  com as visitas aos avós. Uma casa que em apenas dois anos foi acrescentando todo um conjunto de mobília nova, destinado exclusivamente à mais pequena. A casa dos avós foi ficando ainda mais bonita com os brinquedos da Maria. Num abrir e fechar de olhos, o chão da cozinha suja-se de giz; o chão do sotão cobre-se de brinquedos e a minha cama enche-se de bonecos.


E por falar em saudades e num cantinho tão inspirador, estou curiosa para ver o presépio.  Mal posso esperar para ver a reacção da Maria. Pela primeira vez verá, com atenção, um presépio com musgo de verdade e repleto de peças decorativas. Não há santinho que falte, nem animal que fuja. Se num ano, por descuido, se quebra um, no ano seguinte há dois para o substituir! A magia do natal nasceu aqui e contagiou-nos, a mim e ao meu irmão. A minha mãe também adora o Natal. Delira com a casa cheia de gente e perde-se em pormenores decorativos. Principalmente agora, com a sua mais que tudo .

9 comentários:

  1. É muito bom regressar ao cantinho de onde vimos. Pena e que o meu fique a quase 400 kms.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois :( Por outro lado se calhar dás ainda mais valor :)
      beijinhos

      Eliminar
  2. A casa dos avós agora tem muito mais vida mais alegria e mais cor :)

    ResponderEliminar
  3. Agora também eu fiquei nostálgica... e que saudades eu tenho de ir apanhar musgo para fazer o presépio (gostava tanto) ;)!

    ResponderEliminar
  4. Já te inscreveste como participante na árvore de natal da blogosfera? Só tens até dia 30! :)
    http://arvore-natal-blogosfera.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, só ontem ao final do dia vi o teu comentário no meu blog, quase quase desactivado...hoje inspirou-me ler este teu cantinho...gostei do que li e trouxe-me tanta saudade....e a verdade é que é como dizes....chegamos a um momento que queremos ir e depois queremos voltar!
    Vou repetir as minhas visitas...adorei!
    Ahh...quanto às birras....tenho 2 pequenos e os 2 anos são uma fase chata....eu até diria os 2, 3 4 etc...lol...cada fase tem a sua parte boa e má mas a fase dos 2 anos e da personalidade, tentam marcar posse, marcar território e vencer....há dias que penso que tiraram o dia para me dar cabo da cabeça.....e como tu fico fora de mim....cansada, exausta....mas tens de ser tu a ser forte e manter-te numa posição firme...tu mandas e não ela, eles sabem mais do que nós, sabem como pedir, como fazer e derreter-nos o coração....e entre birras dão aqueles beijos matadores....e nós...não resistimos!
    E um beijinho, bom dia....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bárbara!
      O meu blog infelizmente também está em modo "parado". Não faltam ideias, dicas, momentos e muita vontade para partilhar, mas o facto de ainda não conseguir publicar fotos obrigou-me a uma pausa. Obrigada pela partilha.
      bjs

      Eliminar
  6. Eu moro numa aldeia, que tem pouco mais que isso**
    Queremos mudar mas depois tenho medo que sinta saudades...

    ResponderEliminar