domingo, 26 de fevereiro de 2012

Desporto #6

Afinal foi óptimo ter acordado de madrugada e não mais voltar a dormir. Concluí uns trabalhos e às 7h da manhã já tinha comprado pão e o jornal i. Fui correr e bati o (meu) record dos últimos tempos. Há dois anos e meio deixei de correr, por razões óbvias. E muito boas! Por essa altura estava habituada a correr 9km numa hora, uma vez por semana, mas se surgisse oportunidade e sobrasse tempo doutros afazeres corria mais vezes. Sempre juntinha ao mar e a ouvir a minha seleção de músicas preferidas by corre-à-Lili.


Este sábado estive próxima de atingir os meus famosos 9km, ou melhor, próxima não tanto, mas num bom caminho. Estava um sol esplenderoso, o mar não estava nos seus dias mais calmos. Avistava as pequenas e velhas traineiras perto da costa, algumas pessoas a fazer as habituais caminhadas matinais e outros com aspecto de grandes desportistas a cumprir mais uma corrida a sério. Eles, eu e muitos pescadores com as suas canas de pesca enterradas na areia, à espera de sinal de mordedura do anzol.
Foram 35 minutos e 6km. Gostei muito porque não fossem outros compromissos a chamarem por mim era menina para ter aguentado mais uns minutinhos. Daí eu dizer "num bom caminho".
Afinal a insónia trouxe vantagens. Ou afinal eu soube tirar proveito dela. 
Mesmo assim gostava que a próxima sexta feira fosse igual a muitas outras. Se puder ser, claro.

Domingo de manhã #2












sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O sono, ou a falta dele, faz disto

Faz precisamente hoje uma semana [e 16 meses que nasceu a minha princesa e eu dormi muito bem de noite] que me aconteceu o mesmo: insónia. E desta vez não foi do piripiri, porque não houve lugar a este condimento, já do sal não se poderá dizer o mesmo porque temperei a minha salada com algum. Coincidências: o sal, o peixe assado, o filho de mil homens e a 6ª feira. Um destes quatro terão (alguma) culpa nesta maldita insónia. Veremos então se conseguimos excluir alguma das hipóteses. O sal, não me parece porque uso-o com regularidade (eu sei que não devo e vou tentar diminuir. Abri um precendente ao começar a  temperar a minha salada individualmente, mas o princípio está correcto, pois D. marido não tem que carregar com pilhas de sal, só porque eu gosto). O peixe assado deixa dúvidas porque como é uma refeição mais soft abre espaço à fome passado poucas horas e ontem não houve lugar a sobremesas ou ceias. O filho de mil homens, ora se era este acabou então a minha insónia definitivamente porque dei cabo dele às 3h55 de hoje. Sim, porque o reviranço na cama começou por volta das 3h00, seguidos 25 minutos de esperança, a aguardar que a insónia passasse e às 3h25 agarrei-me a ele assim "ai é, já foste!" Apaguei o candeeiro e continuei a revirar. O desespero foi tal que às 4h20 coçava-me por todos os lados. Comichão??? Ai, isto é de loucos, só pode. E porque D.marido não tem culpa de tal desassossego e o estômago também não estava ali para facilitar as coisas, decidi saltar da cama fazer um chá (de camomila) e sentar-me ao computador. E a sexta feira? Também não me parece porque é apenas a segunda sexta feira em que isto acontece em toda a minha vida (e espero muito sinceramente que fique por aqui).
E de repente só me vem uma imagem à cabeça, a dos velhos escritores que não fizeram mais nada na sua vida além de ler e escrever. Imagino-os de madrugada diante de folhas brancas ou de uma possível máquina de escrever, manta pelas costas e à luz de um antigo candeeiro porque também eles tinham insónias, as insónias das letras. Ao mesmo tempo imagino-os um tanto ou quanto psicóticos, a viverem num mundo onde a realidade é outra, diferente da nossa e inatingível por nós. Camilo Castelo Branco, Mário de Sá-Carneiro, Antero de Quental e Florbela Espanca (mas há mais suponho) que além de escritores têm ainda algo em comum - a morte por suicídio. Medo! Vou já para a cama outra vez. Lá não tenho medo! E isto a propósito de quê? Ah, de não dormirem de noite para poderem ler e escrever. Mas eu não sou escritora (nem queria confesso). Eu escrevo. Porque gosto de escrever. Em boa medida eu considero que existem escritores, os que escrevem, os que editam livros e os que vendem livros. Eu apenas escrevo coisas. Não sou escritora, não editei (nem penso editar) livros e se não edito também não vendo. Mas há os que escrevem coisas, editam livros e conseguem vendê-los. Isto é o delírio total. Onde a conversa já vai. É o sono disfarçado de jerico. Só pode. Se caminhasse para livro desistia dele no momento em que acabava de escrever, como é um post basta um clique e está já aí desse lado. Pena! Também só lê quem quer. Eu não digo que é a loucura? E se te calasses e fosses tentar dormir que é o que está toda a gente a fazer a esta hora? Menos os que trabalham, coitados esses têm mesmo que estar acordados. E por falar em trabalhar é para lá que vou agora. Sim, vou elaborar um relatório que tenho que fazer ainda este f-d-s. Olhamésta, eu, euzinha da silva a trabalhar às 5h da manhã. Nunca em sete anos de profissão tal coisa aconteceu. Mas não encontro outra forma de tirar proveito da dita insónia (além de ir comprar pão quente assim que ficar um bocadinho dia). Mas isto vai passar, ai se vai. Porque eu não sou escritora, nem velha, nem psicótica, nem só escrevo, nem só leio, nem vivo numa realidade inatingível, nem tenho nada contra as sextas feiras, nem vou continuar a exceder-me no sal nem a voltar a cair na desgraça de ir dormir com fome.
Ah, só mais uma coisinha. Ouço o mar num autêntico rebuliço. As ondas parecem chateadas, ao rebentarem com tanta força. Mesmo assim sabe bem ouvi-las.
Obs.: Terá sido de ter dormido até às 9h30 no dia anterior? Ou do euromilhões? Sairam-me 2 números! Também não me parece. 

Férias #3

A viagem está comprada.
Aceitam-se sugestões para possíveis roteiros







Amanhã é dia de...



piscina!!


e de 16 meses de eterna paixão




LY so much  ♥

Sem mac, mas feliz




Sim, estou sem computador desde hoje à tarde (e nos próximos 4 dias). Uma hora de seca à espera de ser atendida, mas parece que valeu a pena. A ver vamos.
Então é assim: o meu lindo pc-zinho branquinho e pequenino com aproximadamente 6 aninhos [coitado está a ficar velhote, a vida dos pc's é muito curta], mas que continua bem de saúde, graças à sua cuidadosa dona foi para a assistência da apple. Estou muito contente porque passados estes anos todos vão substituir o top case à la borle!!! Isso mesmo, de borla! Isto porque je é muito esperta. Fartinha de o ver quebrado nos cantos, não é bem nos cantos mas não fica bonito dizer na ponta liguei para a assistência geral da apple, de seguida para a assistência local da apple e... bora lá levar o pc-zinho branquinho e pequenino porque o serial number está contemplado num programa de troca ao abrigo dum qualquer programa de qualidade. Não interessa muito pro caso, certo é que vem um top case novo e já vai parecer outro




Obs.: E cada vez fico mais conquistada com a aplle. Ai se fico! Só para recordar...

Eh Mamãaaa

Está escuro. Mamã e filhota estão deitadinhas na cama (adorooo). O objectivo é que durmam, mas a princesa resiste ao sono, seduzindo a mamã com constantes eh mamãaa como só ela sabe dizer. 
Foi assim ontem à noite.

video

Obs.: os restantes ruídos dizem respeito aos constantes rebuliços na cama, por parte da princesa. Ela é edredão para trás, lençóis para trás, pernas para os lados, braços para o ar...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Eh bom!

Após o jantar menina-mãe serve-se da sobremesa, maçã assada. Menina-filha que mais parecia estar a dormir, levanta-se da sua cadeira e diz o mais alto que pode "Nham Nham".
Lá dei uma colherinha de maçã assada e diz ela rapidamente "Eh bom!
E é isto (e muito mais) todos os dias a fazer de mim a mulher mais feliz do mundo.


Obs.: Valeu-nos ter assado 6 maçãs.

Xana Toc Toc



E pode-se dizer que pára tudo à sua volta, faz-se silêncio e a concentração é total. Fica num estado quase hipnótico, como se acabasse de descobrir um grande segredo. Qual mamã, qual papá, qual vovó, qual piscina ou qual "nana", a sua grande amiga canta como se lhe dedicasse todas as músicas e ela agradece assim, completamente extasiada, dedicando toda a atenção à menina da mala cor de rosa.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Acontece

Apanhar a proteção das escadas aberta e... ala que se faz tarde.


A mamã mesmo com óculos, não vê o que faz e...



Quando reparei já ela tinha feito uns bons sprints. Deduzo que não tenha atrapalhado muito.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Férias #2



Este verão bem que podia ser aqui outra vez









Desporto #5

Foram 5km em 30 minutos sempre em modo corre-à-Lili, na companhia do grande bro
Mal começamos a correr diz ele para mim "está frio, vamos embora", voltando-se para trás. Ri-me e lá continuamos.
Antes de sair de casa lá comi a fruta preferida da minha filhota, a "nana" para evitar as possíveis cãibras. Hoje nada incomodou, nem o vento, nem o frio, nem as cólicas de burro, nem as indesejosas cãibras.
O bro muito à frente em modo speedex e depois 2-0 para a Lili que acabou os 5000 metros muito à frente. Caminhei, alonguei e esperei, esperei e esperei, reforçando assim o meu ego. Mal chega o bro diz "já alguma vez te doeu a canela?" e digo eu "Desculpas!", seguido de um risinho manhoso. Mas por acaso já doeu sim senhor. Mas este regresso tem sido fabuloso, altamente motivador, sem qualquer complicação.
Obrigada à Carlinha e ao "Grande N." que cuidaram da Maria como os seus papás, ou melhor, fazendo miminhos e obedecendo a vontades. Assim, também D.papá pôde ir fazer o seu sprint.



Obs.: "nana" é banana
Obs.2: Prometi no próximo post escrever "Grande N." com maiúsculas. Cumpri.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Eu sou o Bob...o to-to-tô!!!


Pequena Maria acordou e viu a mamã no computador. Reconheceu-se de imediato no fundo do ecrã e disse: "É Mim, é Mim".
"- Pois é filha, bom dia" seguido de uma grande e boa beijoca.
Não perdeu tempo, carregou sorrateiramente numa tecla e disse "Pam" que o mesmo é dizer Panda. Mas para ela Panda é sinónimo de Xana Toc Toc, Bob - O construtor, O Panda vai à escola, entre outros. Assim, escolhemos o Bob, a sua mais recente descoberta e paixão. Ups, já só eu é que o estou a ouvir. Ela desceu sozinha da cama e já no chão chamou pela mamã e bateu palminhas,  como que dizendo Consegui!
Já nada pára quieto. Os meus livros, o meu telemóvel (apanhou o carregador e tenta pôr o telemóvel a carregar, impressionante!), os interruptores (sim, já lhes chega), as luzes a acenderem e apagarem, o carregador do computador já voou, a ficha do candeeiro já saiu da tomada, os chinelos do papá  em cima da cama, os da mamã nos seus pés, mas ao contrário... e a paciência e calma da mamã que acabam de acordar. Começou o dia!
Bom dia! 
Boa segunda feira!
Bom Carnaval!
Boa semana!

Obs.: Mim é Maria.

O meu aniversário


Como já havia dito, este ano festejarei 30 anos de vida. A sensação dos anos a correr já me acompanha há algum tempo. Parece que ainda ontem tinha 20, já estava nos 25 e agora, pumba, 30. Então, há que encontrar algo de motivador nestes acontecimentos que mais não servem para lembrar que estamos a ficar velhos (e para receber presentes). Brincadeirinha!!! Eu sempre adorei o dia do meu aniversário. Sempre serviu de pretexto para juntar pessoas de quem gosto (muito) e ter a casa cheia de gente, como eu adoro.
Este ano não será excepção. Estou a pensar fazer algo prático e que não dê muito trabalho, porque sobra sempre para a minha mãe e ela, coitadita, não tem culpa, pelo contrário, também ela está de parabéns neste dia.
Assim sendo, começo hoje a organizar (em pensamento e no papel) o que vou fazer, como fazer, quem convidar, onde (na mamã, já está decidido), a que horas e em que dia (sábado, também já está decidido), que comida, que bolo, que velas, enfim... tudo o que for necessário para suavizar a entrada nesta década que se espera com (muita) saúde, (muito) amor e (algum) trabalhinho (mas se for muito também não me importo. Nenhum é que não).


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Desporto #4

Voltei à corrida e estou muito contente! Para um recomeço foi muito bom.
50+10 eu explico: foram 50 minutos a correr, em modo Lili. Em boa medida nem é a caminhar nem é a correr. É um corre-à-Lili. Mais 10 minutos de alongamentos.
Adorei. Foram 50 minutos a ouvir a minha seleção de músicas escolhidas a pensar nas minhas corridas. Pude ver muitas crianças fantasiadas a passear; casais a namorar, a tirarem fotos, a darem beijos de língua, a abraçarem-se como nas novelas; adultos a andarem de bicicleta, jovens a despirem os fatos de surf, velhinhos a apreciar quem passa, gaivotas a sobrevoar e esplanadas mais ou menos vazias.
E despedi-me da tão desejada corrida com estas magníficas fotos tiradas com o meu blackberry, imaginem se tinha sido com uma máquina fotográfica a sério!!




Sábado de manhã #6


Já vai sozinha se a deixar...

A poucos dias dos 16 meses

A minha pequena Maria começou a andar sozinha. Eu nunca quis muito assumir este facto, sobretudo nos primeiros dias porque ainda está intimamente ligada ao gatinhanço e enquanto não se tornar caminhante em exclusivo decidi não oficializar a sua recente descoberta. Mas não resisto, ela tem sido fantástica, aventureira nesta nova etapa e ao mesmo tempo muito segura de si. Sempre que acha que vai levar um tombo, antecipa a queda levando o joelho ao chão dizendo ao mesmo tempo "Cai cai". Ora aí está uma vantagem de ter gatinhado 8 meses.











quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Recordar Açores

[O prometido é devido e eu no Sabores #15 prometi recordar os Açores...]


S.Miguel 2005


E aqui há muito a dizer, embora em poucas palavras. 
As primeiras férias a dois. 
Um descanso merecido após conclusão da licenciatura.
E um muito obrigada à Ana A.. Ela sabe porquê. 

Terceira 2006/2007



As pessoas, as festas, o trabalho...
Gostei.

Faial 2007

Sem fotos, com muita pena minha. Não sei onde andam.
Havia uma giríssima que dava para ver o Pico ao fundo... só mesmo em recordação mental.

A marina, O Peter Café Sport, a vista para o Pico...
Também gostei.


Açores...
Isto sim é o paraíso. Isto sim é maravilha. 
Do que conheço do mundo habitável, este cantinho é o melhor. 
A sensação que tenho é que se me proporcionassem a volta ao mundo, chegaria ao fim a dizer que o lugar mais bonito onde estive e gostaria de voltar a estar (em férias) é, sem dúvida, os Açores
S.Miguel, então...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Sábado de manhã #5





As crocs que vivem cá em casa há já quase 2 anos! Sim, porque a vovó decidiu trazer este recuerdo do Algarve no Verão de 2010 quando eu ainda nadava dentro da barriga da mamã.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Boas notícias

Porque este blogue é essencialmente um ponto de encontro de coisas boas. Embora todos saibamos que na vida há momentos bons e menos bons, o importante é ultrapassar os menos bons e partilhar os melhores.
Acabo de saber que o mano passou no exame oral de analítica e fiquei assim



Parabéns a ti!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Uma tarde no campo

Muitas crianças têm a sorte de ter em casa um animal de estimação como o gato, o cão, o peixinho ou o periquito. São estes os mais comuns e os mais adorados. No entanto, vaquinhas, ovelhas, galinhas e demais não são assim tão proporcionáveis aos mais pequenos, por diversas razões.
Gostava que a minha filha tivesse contacto com todos os animaizinhos do campo, sob pena de cair na ignorância, mais tarde, dizendo que "o fiambre vem do continente", por exemplo. Ou, de desenhar uma vaquinha roxa porque foi assim que a viu pela primeira e única vez, nos milka da mãe.
Hoje, a sorte bateu-lhe à porta e  viu um carneirinho recém nascido. Se gostou ou não, se teve medo ou nem por isso são informações que ainda não disponho. Mas a imagem chegou-me por mms e gostei ♥.



terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

E por falar em sorrir...





Quem sai aos seus não degenera. Em boa medida o sorriso é da mãe e o pai, que é bom moço, não leva a mal e acena com a cabeça que sim. Sempre fui rapariga de sorrisos fáceis e fico orgulhosa que a minha menina também seja. Os sorrisos difíceis são para as pessoas difíceis e dessas... rimo-nos nós!