segunda-feira, 5 de novembro de 2012

"Como é possível?"

O pior ainda estava para vir. Num abrir e fechar de olhos a pequena traquina de quem eu adoro falar aqui, virou o balde da água onde eu enxaguava a cada segundo que passava o meu incansável trapo  de limpezas. 



À medida que ia limpando ia percebendo a quantidade de objectos encharcados de shampoo e a quantidade de estragos feitos num curto espaço de tempo. Ah, também ia dizendo para mim mesma "Como é possível?" e como se não bastasse também ia ouvindo em jeito de eco "Como é possível?" E por esta altura não sabia qual seria o melhor remédio, se rir ou chorar. Por isso continuei a limpar.


O envelope que guardava um postal oferecido pela maternidade aquando do nascimento da Maria. A minha sorte foi ter guardado mais três num outro local.
A minha caderneta de saúde da gravidez, a qual ainda se encontrava guardada juntamente com o boletim de saúde da Maria, numa carteirinha especial.
Os laços que foram atingidos com shampoo. Depois de lavados e secos reparei que danifiquei um deles, por sinal um dos meus preferidos.
Começo a pensar seriamente que me precipitei  e que a minha filha até era menina para ter limpo tudo sozinha.


Balde/esfregona e aspirador - presentes de aniversário



Vou seguir à risca esta etiqueta, para lavar a carpete. Só assim poderei garantir que a mesma fica como quando foi comprada



Resumindo, uma tarde sem controle de esfíncteres. Como se eu conseguisse tomar conta de todos estes recados em simultâneo! Uma tarde enfiada no quarto dos brinquedos que é o sonho de ma petite fille. Uma tarde sem dormir, mas um dia com direito a banho às 18h30, jantar às 18h45 e sono da noite com início às 20h00. Resta saber quanto tempo durará este sono completamente vencido pelo cansaço da asneira. Adormeceu ao meu colo, abraçada ao meu pescoço e com a cabeça apoiada no meu ombro esquerdo. E eu sorri. Como é possível?

18 comentários:

  1. Meu Deus... Eu passava-me! Mas esse final de dia, com a traquinas a adormecer ao teu colo, abraçadinha, faz esquecer tudo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma óptima forma de fazermos as pazes!!! (Como se fosse possível ficar zangada!)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Deve ter sido um caos ai tua pequena traquina,mas o final do dia foi tão bom como é que uma Mãe fica zangada com um mimo desses não dá :)

    ResponderEliminar
  3. Que caos... eu era menina para não ter a tua paciência!! :)) Mas com esse final... esquecemos (quase) tudo!!
    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Felizmente o final não podia ser melhor! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há coisas que simplesmente não se explicam. Vivem-se!!!
      Bjs

      Eliminar
  5. Claro que é possível, um desfecho desses apaga qualquer aborrecimento :)

    ResponderEliminar
  6. o amor de mãe é isto,puxamos cabelos o dia todo mas no fim este amor faz com que os maus momentos sejam esquecidos e até lhe achamos graça...ja fomos crianças traquinas tambem.

    ResponderEliminar
  7. É possível é...são uns traquinitas!!!! A intenção era boa...o resultado é que nem por isso!
    O meu é igual, quer sempre ajudar a mãe. Agora já não faz dessas, também já está a ficar "um homem grande" (como costuma dizer).
    Temos que ter muita paciência ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E sabes que ponderei bem o ralhete, embora o tenha dado na mesma, porque pensei que a intenção fosse mesmo a melhor?! Depois claro, ah e tal é tão pequenina e podia ter caído e podia ter ingerido. Quase que me cumpabilizei a mim mesma.
      O teu R está mesmo um "homem grande". Duvido que faça asneiras destas!!! Ainda mais agora que deve proteger-te ao máximo com a chegada do mano :))) Tão bom!!!
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Quando o meu faz alguma eu ralho com ele, tem que ser na hora, depois explico o que ele fez de errado e como poderia ter feito. "Tadinhos", eles pensam que estão a fazer bem!
      É engraçado que ele tem-me protegido, o pai se vem dar-me uma palmadinha, o R vem a correr dizer ao pai "não batas na minha mãe" e faz festinhas...é tão bom!!! Não sei se será pela chegada do mano ou se será verdade quando dizem que os rapazes são mais chegados às mães.
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Tão fofooooo :)
      Eu não sei, mas que já ouvi muitas vezes dizerem que os rapazes são mais ligados às mamãs, lá isso ouvi!! É caso para dizer que és uma SOR-TU-DA e o J deve roer-se de inveja! Brincadeirinha, qualquer pessoa fica de beicinho caído a ver um filho proteger dessa maneira a sua mamã :)
      Beijinhos

      Eliminar