segunda-feira, 30 de julho de 2012

Banhos de sol

Pela primeira vez este verão apanhei uma hora de sol, no terraço, enquanto a Maria dormia.  Apesar do relógio marcar cinco horas eu não dispensei o protetor solar (SPF50) e lá me besuntei por uma hora. Prefiro isto a ficar tipo presunto mal curado, ainda que depois o bronze até satisfaça. Pensando bem todos os anos que me deixo tostar arrependo-me profundamente. Ou porque fico duas a três noites sem me mexer ou porque não consigo resistir a uma réstia de sol porque dói (muito). É caso para dizer que os 30 também me trouxeram juízo neste campo.


Além disso pude perceber que há coisas bem mais interessantes para se fazer no verão do que desperdiçá-lo durante horas e horas de papo para o ar, na ânsia de conseguir um bronzeado que nada tem a ver comigo. Como não sou de moreno fácil prefiro gozar a praia de outra forma e se eventualmente o sol quiser alguma coisa comigo deixará as suas marcas, muito naturalmente.

4 comentários:

  1. Já somos duas a pensar assim. Eu gosto muito do tom de pele bronzeado, mas para isso também tenho que passar horas deitada ao sol, porque o sol gosta de me deixar branquinha e não tenho paciência nenhuma para isso...

    ResponderEliminar
  2. Li, além de não haver paciência, com crianças deixa mesmo de ser possível!!
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Pois, acredito :) mas elas compensam certamente com outras coisas...

    ResponderEliminar